O Barril Repleto
O que podemos fazer para prevenir o câncer

Hoje, é amplamente reconhecido que o estilo de vida da pessoa desempenha um papel importante no desenvolvimento de um câncer. Mesmo assim, estabeleceram-se na sociedade moderna inúmeros comportamentos e hábitos que sabidamente aumentam o risco de câncer. A alimentação, a desintoxicação e o espírito são três áreas importantes na profilaxia da doença.

Sono suficiente

O estilo de vida exerce influência sobre a evolução do câncer. Os estudos mostram que em 70% dos óbitos por câncer houve também a influência de hábitos prejudiciais à saúde. Um ritmo de vida harmônico, indispensável para uma profilaxia eficaz, inclui:
· refeições calmas, de preferência com alimentos naturais orgânicos
· ritmo saudável entre estar dormindo e estar acordado
· fases suficientes de descanso e repouso
· atividade física regular

É preciso evitar o excesso de álcool, comida e a falta de sono tanto quanto uma carga psíquica excessiva sob forma de situações de conflito prolongadas ou estresse permanente.

Alimentação saudável

Pesquisas epidemiológicas e experimentais mostram que fatores nutricionais exercem efeito favorável ou prejudicial sobre o aparecimento do câncer. Nos últimos anos, o câncer do aparelho digestivo aumentou. Além disso, muitos estudos mostram que o óbito por câncer aparece nas estatísticas com menor freqüência entre os vegetarianos do que na população geral. Mostrou-se muito favorável selecionar produtos frescos naturais e reduzir o consumo de açúcar (e dos alimentos que contêm açúcar), de produtos com farinha branca e de alimentos industrializados.

O barril não pode transbordar

Podemos comparar o organismo a um barril que — com exceção das disposições hereditárias — está vazio. Ao decorrer da vida, o barril vai se enchendo devido a diversas influências prejudiciais. O organismo reage a uma sobrecarga crescente com tentativas de defesa e doenças degenerativas — até mesmo um câncer. Os elementos seguintes são tóxicos para o organismo e precisam ser evitados:
· Estresse constante físico e psíquico, que enfraquece a defesa imunológica
· Consumo de álcool, fumo, café, doces e drogas
· Conservantes, corantes, estabilizadores, pesticidas, hormônios, metais pesados
· Medicamentos desnecessários tomados regularmente como soníferos, analgésicos e calmantes
· Gases de veículos ou da indústria e ozônio. É preciso evitar a permanência prolongada em trânsito pesado ou restaurantes cheios de fumaça
· Elementos prejudiciais na água, como nitritos, cloro, flúor, metais pesados e medicamentos
· Poluição ambiental, p.ex, produtos químicos para preservar a madeira, tintas e colas tóxicas, PVC
· Intoxicação por metais pesados, por exemplo nas obturações de amálgama ou através dos alimentos produzidos com adubo químico e pesticidas

Sobrecarregando a capacidade de eliminação dos órgãos excretores provocamos as doenças

Para esvaziar o “barril repleto” e liberar o organismo de uma carga excessiva, é preciso cuidar dos cinco órgãos de eliminação

· O intestino. Uma alimentação errada e a prisão de ventre provocam processos de fermentação e putrefação que aumentam as substâncias tóxicas e cancerígenas.
· Os rins. Tomando bastante água, ajudamos a eliminação de tóxicos através da urina.
· O fígado. Evitando bebidas alcoólicas e reduzindo a ingestão de medicamentos ao mínimo, favorecemos a função do fígado.
· A pele. Precisamos usar roupa que permita a circulação do ar e a eliminação de substâncias nocivas pelo suor.
· Os pulmões. A permanência e atividades regulares ao ar livre e boa ventilação da casa protegem os pulmões.

Veja também www.toxi-health.com de Mohammed Ali Al-Bayati

©  2003 - Nova Era