Como tratar seu filho obeso (final)

Descubra porque seu filho é obeso e elimine esse excesso que não traz saúde. Aqui, as instruções práticas para prevenir esse problema.

Estabilidade emocional, superalimentação e exercício foram os itens considerados na edição anterior como importantes para prevenir ou reduzir o excesso de peso das crianças. Agora, concluindo a matéria, seguem outros fatores que os pais devem levar em conta.
As informações constam de importante estudo realizado pelo Dr. Jules Hirsch e vários de seus colegas na Universidade Rockefeller

IV – Exemplo dos pais
Tome cuidado com eu próprio exemplo. Você tem excesso de peso? Pesquisas mostram que se ambos os pais são obesos, há 80% de probabilidades de que seus filhos sigam o mesmo caminho. Se ambos os pais são magros, há 90% de probabilidade de que os filhos também o sejam. Portanto, é importante perguntar-se: “Alimento-me de forma coerente?” e “Quanto exercício faço?” Filhos geralmente copiam os pais de muitas maneiras. A dieta e as atividades não são exceções. Se você dá mau exemplo nestas áreas, as crianças automaticamente aprendem hábitos errados de alimentação e exercícios.
Ao estabelecer hábitos corretos para seu filho obeso, você deve, contudo, acrescentar a confiança de que ele deve mudar, a todo custo. Muitas crianças freqüentemente necessitam de autodisciplina ou motivação para emagrecer. Por seu novo exemplo você pode providenciar o encorajamento e a esperança de que elas realmente necessitam.

V – Escolhendo alimentação correta
Ensine a seus filhos a alimentarem-se de modo bem balanceado, utilizando alimentos nutritivos e de relativamente baixas calorias. Uma dieta típica para perda de peso deve conter aproximadamente 1.500 a 2.000 calorias. Não seja demasiadamente estrito, contudo. Reforce o que for positivo. Diga a seus filhos o que eles podem comer. Não enfatize o que devem evitar.
Comer fora de hora é um problema, mas você deve habituar seus filhos a comer somente a intervalos regulares.
Seu filho obeso a princípio pode não apreciar este novo modo de alimentar-se. Contudo, você pode vencer este problema se cozinhar da maneira mais apetitosa possível. Existem vários livros com receitas de baixas calorias que você deve utilizar.

VI – Evite regimes para emagrecer
Acima de tudo, não ponha seu filho juvenil para fazer qualquer regime ou dieta rigorosa. Estas dietas não apenas são inúteis quanto ao estabelecimento de dieta correta e perdurável, mas podem causar irreparáveis prejuízos à saúde dos filhos. Tais regimes são nutricionalmente desequilibrados. Alguns necessitam de proteínas vitais, outros de carboidratos ou gorduras. Estes três elementos, em proporções adequadas, são essenciais ao crescimento saudável das crianças. As crianças precisam de mais proteínas do que os adultos. Por essa razão, não se deve aplicar regimes de adultos a crianças sem a orientação de profissional.

VII – Encorajamento
O próximo e último passo é você procurar tornar seus filhos mais ativos. Mas como encorajá-los a praticar mais exercícios? Constantes repreensões como “Por que você fica o dia todo diante da televisão?” são inúteis. Apenas criarão mais frustração.
Faça exercícios com toda a família. Inclua seu filho obeso nas atividades da família. Encoraje-o a cultivar interesse ativo nos esportes ensinando-o a jogar tênis, vôlei ou a participar de muitas outras atividades. Com paciência, elogios e encorajamento, seu filho gradualmente alcançará auto-segurança e começará a unir-se a outras crianças, meninos e meninas em suas atividade físicas.
Encorajamento deveria ser palavra-chave em qualquer programa de redução de peso de uma criança. Tais crianças já foram suficientemente criticadas por causa de seu peso. Genuíno interesse e amor – mas não “amor sem entendimento”- combinados com regime correto e exercícios produzirão bons resultados na maioria dos casos.

©  2003 - Nova Era